18 de agosto de 2008

O crescimento da "blogosfera brasileira"

Comecei com esse blog alguns anos atrás para experimentar com o formato. Queria fazer um blog em português, onde pudesse falar um pouco de tudo: tecnologia, negócios, e um pouco do lado pessoal. A idéia foi muito influenciada pela experiência de ler os principais "blogs" americanos. Lá fora, jornalistas e executivos de grande experiência produzem blogs com um conteúdo altamente valioso. Mas conversando sobre blogs no Brasil (e especialmente blogs corporativos), a primeira reação é de descrença. Surgem várias perguntas:

- Será que esse tipo de coisa pega no Brasil?
- O que é que eu ganho produzindo informação "de graça"?
- Será que não é perigoso abrir informações da empresa assim no mercado?
- Será que isso tudo não é modismo e perda de tempo?

Por muito tempo, a carência de bons blogs brasileiros parecia comprovar as alegações dos "conservadores de plantão": o brasileiro não gosta de ler (e muito menos de escrever), isso é só um modismo, etc. Mas aos poucos as coisas mudam. Um exemplo são os podcasts - a CBN, por exemplo, disponibiliza podcasts diários de seus comentaristas. A organização ainda não é a ideal - deveria ter um canal RSS para cada comentarista, o que facilitaria para seguir somente o conteúdo desejado - mas já é um progresso.

Outro exemplo alentador é o blog do Jucelino Sousa, presidente da AleSat Distribuidora de Combustíveis. O blog é atualizado quase diariamente, e como um bom blog, cobre um pouco de cada coisa da rotina diária do executivo: família, futebol, olimpíadas... além é claro de posts excelentes com análise do mercado brasileiro de distribuidoras de combustíveis, e curiosidades sobre o setor.

Não sei quantos outros executivos brasileiros conseguiriam fazer o que o Jucelino faz. Vendo o perfil dele (no próprio site), vemos que é um executivo novo (42 anos), com sólida formação acadêmica como engenheiro químico e uma carreira cheia de realizações. Talvez essa combinação de idade, conhecimento técnico e empreendorismo o torne um pouco mais propenso a experimentar com o formato. Mas pode ser também um pequeno "sinal dos tempos" e da própria maturidade da blogosfera brasileira.

Esse tipo de postura vem sendo adotada aos poucos por grandes executivos e líderes mundiais. Hoje em dia pode parecer irrelevante, mas por trás disso existe uma postura mais aberta, focando na comunicação e com a colaboração. Vários especialistas acreditam que essa postura trará grandes ganhos para as empresas que as adotam a longo prazo, à medida que o mercado amadurecer. Se uma empresa de um setor tão tradicional como a ALE consegue fazer isso, talvez seja sinal de que a mudança esteja mais próxima do que imaginamos.

Nenhum comentário: